Daily Archives: 8 Junho, 2018

  • 0

As Melhores Práticas de Gestão Ambiental para o Setor dos Resíduos

As Melhores Práticas de Gestão Ambiental para o Setor dos Resíduos
Best Environmental Management Practice for the Waste Management Sector

(Joint Research Centre, maio de 2018)

A mais recente publicação do JRC é resultado do trabalho desenvolvido pelo Technical Working Group “Best Environmental Management Practice for the waste management sector”.

Trata-se de um documento que pretende ser um referencial para o setor da gestão de resíduos e apoiar as autoridades locais e regionais, responsáveis pela gestão dos resíduos, a prosseguir a trajetória para uma economia circular. O relatório é o resultado de uma análise aprofundada de diversas ações e iniciativas implementadas por entidades líderes no setor da gestão de resíduos.

O conjunto de práticas identificadas (casos de sucesso) cobre as áreas de gestão de resíduos urbanos que mais impactam no desempenho geral da gestão de resíduos, destacando-se indicações para:

– estabelecer uma estratégia de gestão de resíduos;

– promover a prevenção de resíduos;

– recolha seletiva eficiente de resíduos;

– potenciar a reutilização.

O documento contempla ainda um capítulo dedicado à gestão sustentável dos RCD e um capítulo específico para a gestão dos resíduos de cuidados de saúde.

O relatório fornece também um conjunto de indicadores de desempenho ambiental que as organizações podem usar para avaliar as práticas de gestão de resíduos e monitorizar o progresso das iniciativas definidas.*

* Sinopse do Relatório por Susana Lopes (Unidade de Negócio Internacional da Lipor)


  • 0

ARM tem em curso procedimento público internacional para receção de resíduos florestais

(JM, 7 de junho de 2018)

«A ARM – Águas e Resíduos da Madeira tem em curso o procedimento público internacional de contratação para a receção de resíduos florestais com vista à sua valorização energética, na Instalação de Incineração de Resíduos Sólidos Urbanos (IIRSU) da Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS) da Meia Serra.

Com esta medida, a ARM pretende, por um lado, “manter um incentivo à limpeza ordenada das florestas, e, por outro, assegura-se a valorização energética dos resíduos florestais na Incineradora da Meia Serra”.»